Era uma vez uma futura maratonista com um sonho muito distante de completar os 42.195 km. Tudo começou em 2008 com uma vontade de mudar de vida e transformar lazer em benefício estético e psicológico. As pequenas corridas foram completadas e os objetivos sempre aumentando. Em julho de 2010 tudo mudou, virei maratonista e comecei a sonhar com as ultras distâncias. Em julho de 2012 virei oficialmente Ultra e agora planejo futuras distâncias que me desafiem cada vez mais. Me descobri desesperadoramente apaixonada por km's.

Agora tenho o ano de 2013 inteiro para fazer o que for preciso para quem sabe ser aceita na BR 135 Solo em 2014. Trabalha e Confia!


Carrego no peito as medalhas e na memória os melhores momentos da minha vida.

Próximos desafios:

03 de Novembro de 2013 - Maratona

terça-feira, 29 de maio de 2012

Subindo a ladeira

Assim que cliquei em enviar no último post eu sabia que algo sinistro poderia acontecer. Até porque sou rainha no quesito pagar a lingua. E foi tudo assim muito rápido, como pude ser tão ingênua em achar que não sentiria tão logo dores em meus treinos e que meia hora a mais em nada mudaria.

Primeiramente fui supreendida com um super convite do ultramaratonista Gusmão a subir em treino a Serafin Derenze e depois o morro da Fonte Grande, tudo bem, sabe-se Deus quando teria o privilégio de fazer um treino desses com alguém experiente novamente, então vamos lá. - Levanta da cama Fernando que você vai comigo, vamos sofrer together, marido é pra essas coisas também. Acordei as 4 da manhã e em torno de 5h da matina começamos e fomos para a rodovia que foi palco de uma meia maratona sofrida que fiz com 10 km de altos e baixos há uns anos atrás, já sabia o que tinha por vir. O que eu não sabia era que a pior ladeira do trajeto emendaria com o morro da fonte grande virando 3,5 km de subida ingrime sem respirar. É claro que faltando 1 km dei uma caminhadinha básica, principalmente quando vi meu digníssimo esposo lá, firme e forte subindo, chegou na minha frente claro. Ah e o Gusmão nem se fala, chegou uns 15 minutos antes hehe. O dia estava lindo, amanhecendo, mas eu estava morta, não pude apreciar, só pensava na volta e nos 90 minutos de areia que ainda faltava. Sem contar que meu querido Mizuno resolveu me infernizar queimando a sola do meu pé, beleza, vou reclamar só quando já estiver acabando.
Enquanto estava subindo tentei realizar o verdadeiro motivo que me faz decidir por provas de montanha, puta merda de subida, isso não vai ser nada lá em Urubici. Na hora nunca chego em nenhuma conclusão, só mentalizo o processo de evita-las, coisa que não tem dado certo.

Voltamos, e o Fernando parou no km 25 de morro, recorde pessoal dele, na vida! E eu, já morta, olhei para areia, ela me encarou e quase que eu desisti, odeio que me encare. Mas não quer ser ultra baby, então vai!
Quase nove da manhã e eu começando o que era para acabar. O Gusmão foi comigo, não sabia se isso era bom ou ruim, de forma alguma eu poderia caminhar, não que fosse do meu feitio desistir, mas que dava vontade dava, o morro e o tênis queimando o meu pé me mataram. Falava, vai Gusmão, termina o seu, e nada adiantou, ele disse que terminariamos juntos, beleza então, mentaliza o final, joga água na cabeça, deixa a roupa confortável, coloca a musiquinha e vai. Ufa! Acabei meu maior treino até então, 4h30 e trinta e poucos km's. Um pouco envergonhada é claro, com medo de ter atrapalhado o treino dele rs, mas tudo bem.

Bom, sai com o saldo super positivo, muitas dicas na cabeça. Mas também fiquei arriada no fim de semana, principalmente com a quantindade de compromissos que tive pós treino.
Ah e o Fernando, esse sim, me deixou puta da vida, não reclamou de dor. Muito estranho, perguntei mais de 20 vezes, estou incorfomada, já que vi que meu objetivo de deixa-lo bem cansado em Urubici não vai funcionar.

Agora é Advil pra mim, porque hoje é terça eu ainda sinto as ladeiras, lembro delas de minuto em minuto. Ah, e Sábado que vem, 5hs - No pain, No Gain.


3 comentários:

DricaPeixoto disse...

Katryny, nem me fale em ladeira, eu ainda (nem sei se terei um dia) não nutro fascínio algum por subidas sem fim, desde o dia em que descobri meu filhote de hérnia depois de dois treinos bem sucedidos em ladeiras. ui! dói só de lembrar!

Vc foi guerreira de ter aguentado pé ardido seguido de areia fofa! Bom demais! Eu vou para meu primeiro longo de 3h neste final de semana e estou a p a v o r a d a! kkkkk

Vamos que vamos! Bons treinos lindona!

Ricardo Hoffmann disse...

Uau!! Estão arrebentando!! E o marido está arrasando! É hora de lançar a maldição da unha nele! Manda o troco doidona! hahahahah

elis disse...

meleca, meu marido faz exatamente isso comigo!
corre corridinha de 10km, e eu me matando de correr de montão, e na hora do pega pra capar, sou eu que me lasco! kkkkkkkkk

engraçado, que quando tô morrendo nos treinos mais difíceis, também me jogo na cara: "né, ultra?! então aguenta!" rssssss

corredor é tudo igual!
só muda a quilometragem semanal;)

muita força aí nesse treinão de 5h!

beijão!
http://elismc.blogspot.com

Postar um comentário